sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Vértebras alinhadas

Não está certo que vocês estejam orgulhosos! Vocês conhecem aquele ditado: “Um pouco de fermento fermenta toda a massa.” (1 Coríntios 5:6) 

Recentemente, nos afazeres domésticos, minha esposa levantou um peso além do limite e sentiu uma dor muito forte nas costas. Na verdade, ela teve um mau jeito ou desalinhamento de uma vértebra cervical. Após consulta médica e várias baterias de exames, ela foi recomendada a ficar em repouso enquanto tratava as dores com forte medicação. Nesse período, ela não conseguia sair da cama corretamente e nem podia ficar em pé. Ela estava proibida de subir e descer escadas, pois sentia muitas dores com qualquer movimento. 

Com quinze dias, a situação começou a ficar desperadora. Ela não podia cozinhar, nem dirigir, nem ficar sentada para assistir à TV. Eu comecei a ficar preocupado. Já se passaram dois meses que isso aconteceu e ela ainda sente dores. Simplesmente está proibida de fazer qualquer movimento brusco ou levantar peso. É preciso aceitar essa proibição, se não quiser sentir dores crônicas para o resto de sua vida. Vamos ver se a terapia com acupuntura dá resultado. 

Deus criou a coluna vertebral para suportar o resto do corpo. Assim, quando uma das 26 vértebras desliza para fora do alinhamento natural, o corpo inteiro sofre. Em princípio, o desalinhamento de uma vértebra parece ser insignificante, mas não é. Como minha esposa pode sentir, a dor não fica isolada nas costas, mas se espalha e afeta todo o corpo. Isso é ruim, muito ruim. Uma boa saúde depende de uma coluna cervical com vértebras bem alinhadas. 

Paulo fez uma exortação semelhante à igreja em Corinto. Os coríntios eram orgulhosos de seu conhecimento. Eles se consideravam espiritualmente maduros. Em toda a primeira carta a esses irmãos, Paulo contrasta conhecimento espiritual e mundano. Seu principal tema é o de que o amor, e não o conhecimento, constitui a base da ética cristã. 

Os coríntios se sentiam muito felizes, pois tinham tudo que queriam e eram muito cultos. O problema é que estavam aceitando vários pecadinhos aparentemente insignificantes em suas vidas. Então, Paulo discursou duramente e escreveu: “Não está certo que vocês estejam orgulhosos! Vocês conhecem aquele ditado: Um pouco de fermento fermenta toda a massa.” (1 Corintios 5:6) 

A questão é muito simples: tolerar o pecado e viver com ele desalinha a nossa coluna espiritual e acaba por afetar todas as outras partes do corpo, inibindo o prazer de estar com Cristo. Assim como o corpo depende de vértebras alinhadas, a vida plena depende de um uma mente totalmente ajustada à Palavra. E não há nada mais tão propício a desajustar esse alinhamento com Deus do que um pequeno e insignificante pecado. Não se pode tolerar o pecado, qualquer que seja, embora a divina graça do perdão esteja sempre presente. 

Mas será que devemos continuar vivendo no pecado para que a graça de Deus aumente ainda mais? É claro que não! Nós já morremos para o pecado; então como podemos continuar vivendo nele? (Romanos 6:1-2) Pensando assim, vamos procurar viver uma vida abundante e totalmente alinhada aos propósitos de Deus.

Como está o suporte, a coluna vertebral que dá sustentação à sua vida? Está plenamente ajustada ao preceitos bíblicos? Não busque apoio naquilo que não está condizente com os planos de Deus, pois Ele tem o melhor para você!