terça-feira, 25 de outubro de 2011

Mais que presentes

Pois para mim viver é Cristo, e morrer é lucro. (Filipenses 1:21) 

Depois da cerimonia cuidadosamente arranjada e os convidados devidamente confirmados, por um motivo que ela guardava em segredo, certa jovem decidiu na última hora cancelar o seu casamento com um homem que ela amava profundamente. Apesar desse amor, ela confessou aos seus pais que estava sentido que a sua escolha não fora aprovada por Deus. Naquele momento, havia naquela jovem uma mistura de dor e de paz, sentimentos que aparecem no coração de alguém quando obrigado, por um motivo qualquer, a abrir mão de algo precioso. 

Abraão passou por um dilema sentimental semelhante. Deus prometeu dar a ele um filho e, finalmente, após anos de espera, nasceu Isaque. Porém, mais tarde, quando Isaque era adolescente, Deus simplesmente do nada resolveu pedir a Abraão que lhe devolvesse o filho em um sacrifício no altar de fogo. 

Por que Deus pediu de volta um presente que havia dado como fruto de Sua promessa? 

Deus fez e faz isso. Ele faz com a intenção de provar o amor das pessoas por Ele. Deus quer que as pessoas O amem mais do que amam seus presentes. Muitas pessoas procuram Deus somente para receber as bênçãos, ou quando estão em dificuldades, puramente por interesses egoístas. Quando as recebe, ou quando tudo vai bem, se afastam da presença do Todo-Poderoso. A maioria nem volta para agradecer. 

Existe um dilema dentro de cada pessoa. É a luta para amar a Deus acima de todas as coisas. Essa é uma dificuldade que qualquer pessoa enfrenta. Muitas delas confundem o amor às bênçãos com o amor a Deus. Quando são abençoadas, louvam a Deus com alegria que parece não ter fim. Quando as circunstâncias não são tão favoráveis, elas se decepcionam, se afastam e passam a procurar inutilmente outras fontes de felicidade. 

Deus não é máquina de fabricar bênçãos e felicidades para serem distribuídas ao bel prazer. É bem verdade que “se creres verás a glória de Deus”, mas também é verdade que Deus exige de nós prova do nosso amor para com Ele. Ele dá, mas também tira, como fez com Jó (Jó 1:21). 

Felizmente, muitos permanecem firmes seguindo e louvando a Deus, não importando a posse ou não de bênçãos materiais e afetivas. Quando Deus percebeu que Abraão estava mesmo disposto a devolver o presente que havia recebido, Deus disse: “— Não machuque o menino e não lhe faça nenhum mal. Agora sei que você ama e respeita a Deus, pois não me negou o seu único filho” (Gênesis 22:12). 

Uma vez provado que Abraão amava mais a Deus do que as Suas bênçãos, Deus disse: “— Porque você fez isso e não me negou o seu filho, o seu único filho, eu juro pelo meu próprio nome que abençoarei você ricamente. Aí ele se tornou pai da nação de Israel” (Gênesis 22:16). 

Existe uma outra questão importante. O ser humano é incapaz de reconhecer o que realmente é bênção, devido a sua percepção corrompida pelo pecado original. Muitas bênçãos hoje podem ser maldições amanhã. Aquela noiva do início do texto achava que seu noivo lindo, rico e romântico seria a bênção de Deus para a sua vida. Mas ela deixou de lado a sua paixão e abriu o seu coração para Deus lhe mostrar que ela estava entrando numa fria. Mas tarde descobriu que seu ‘principe encantado’ não era exatamente o que parecia ser. Por isso, hoje ela é grata e feliz com o marido que Deus lhe deu.

Depois de aprender a amar a Deus mais do que todas as coisas, é importante saber orar e pedir corretamente as bênçãos. Certamente Deus tem muitas bênçãos para dar, principalmente as espirituais, pois essas são as que mais interessam ao Misericordioso. É preciso ter em mente que nem todas as bênçãos materiais vem de Deus (muitas são conquistadas com esforço próprio), mas as que vem dele jamais se transformarão em maldições. 

Às vezes, é preciso abrir mão de sonhos para receber algo mais sublime de Deus. Isso prova a confiança na Sua capacidade de discernir o que é melhor. Mesmo quando tudo dá errado aos olhos da carne, é preciso lembrar que há um Deus que transcende a tudo que essa vida possa oferecer. 

Faça agora algo para Deus sem interesse egoísta, sem esperar em troca qualquer recompensa ou bênção. Queira Deus de verdade e não somente as Suas bênçãos!