sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Nos Braços do Pai

De repente, veio do deserto um vento muito forte que soprou contra a casa, e ela caiu em cima dos seus filhos. Todos eles morreram; só eu consegui escapar para trazer a notícia. Então Jó se levantou e, em sinal de tristeza, rasgou as suas roupas e raspou a cabeça. Depois ajoelhou-se, encostou o rosto no chão e adorou a Deus. (Jó 1:19-20) 

Todos nós passamos por algum tipo de perda em algum momento de nossas vidas. Quando isso acontece, procuramos um braço amigo para nele encontrarmos abrigo. Na maioria das vezes, é o nosso pai que nos oferece alegremente os seus braços. Por isso, quase sempre nos recorremos a ele. 

Quando uma criança perde um brinquedinho, ela corre para os braços do papai, na esperança de que o probleminha seja resolvido. Quando um adolescente perde a medalha nos jogos olímpicos da escola, ele corre para os braços do pai, na esperança de neles encontrar o alento. Quando um jovem perde a namorada, ele corre para os braços do pai, à procura de um conselho amigo. Enfim, para muitos, o pai é o refúgio em todo tempo. Por causa disso, ele sempre merece o nosso carinho e atenção.

Assim como o salmista que escreveu a bela canção do Salmo 46, felizes são aqueles que, humildemente, ainda correm para os serenos braços de seu papai, para neles descansar, na certeza de ali estarem seguros, de ali estar o seu refúgio, a sua torre, a sua fortaleza. 

Parafraseando o salmista: 

O Pai é o nosso refúgio e a nossa força, socorro que não falta em tempos de aflição. Por isso, não teremos medo, ainda que a economia seja abalada, e as riquezas caiam nas profundezas do oceano. Não teremos medo, ainda que os corruptos se agitem e rujam, e os medrosos tremam violentamente. 

Há uma atitude que alegra a casa do Pai. O Pai vive na Sua casa, e ela nunca será destruída; todos os dias, Ele a protegerá. As pessoas ficam apavoradas, e os líderes políticos ficam indecisos. O Pai age, e todos O procuram. 

O Pai Todo-Poderoso está do nosso lado; Ele é o nosso refúgio. Venham, vejam o que o Pai tem feito! Vejam que coisas maravilhosos Ele pode fazer por vocês! 

Ele pode acabar com as revoltas no mundo inteiro; pode quebrar os aviões de guerra, despedaçar os mísseis e destruir as armas. 

Ele diz: “Parem de lutar e fiquem sabendo que eu sou o Pai. Eu sou o Pai de todos, o Pai do mundo inteiro.” 

O Pai Todo-Poderoso está do nosso lado; o Pai de todos é o nosso refúgio. 

E esse Pai Celestial, com seu grande amor, diz agora assim para você: 

"Vem filho amado 
Vem em meus braços descansar 
E bem seguro te conduzirei 
Ao meu altar 
Ali falarei contigo 
Com Meu amor te envolverei 
Quero olhar em teus olhos 
Tua feridas sararei 
Vem filho amado 
Vem como estás"
(Diante do Trono) 

Você pode estar passando por um momento difícil. Digo a você, com toda sinceridade, que o melhor lugar como refúgio são os braços do Pai Celestial. Neles, você pode se deleitar, no conforto da Sua Palavra. 

Lembre-se de que Jó, após saber que tinha perdido tudo que possuía – e ele possuia tudo que a vida terrena era capaz de oferecer – se ajoelhou, encostou o rosto no chão e adorou ao Pai Celestial. 

Corra agora para os braços do Pai Celestial!