segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Metamorfose Ambulante

Assim também vocês devem se considerar mortos para o pecado; mas, por estarem unidos com Cristo Jesus, devem se considerar vivos para Deus. (Romanos 6:11) 

Muitas pessoas não acreditam nos relatos bíblicos sobre a vida, morte, ressurreição e ascensão de Jesus Cristo. Alguns chegam a chamar os cristãos de ingênuos por acreditarem nessa história e ainda seguirem os mandamentos deixados pelo Filho de Deus. Essas pessoas estão completamente equivocadas. 

Embora a vida de Cristo tenha sido narrada também por historiadores não bíblicos, esse assunto transcende a esfera cientifica e se insere na questão da fé. Assim, somente o Espírito Santo é capaz de abrir os olhos das pessoas para entenderem a veracidade e a importância do Evangelho. Ninguém mais tem poder para isso. 

Uma das mensagem essenciais do cristianismo está na carta do apóstolo Paulo aos romanos: O cristão, para ser autêntico, precisa acreditar que ele, de fato, deixou a vida velha, nasceu para uma nova vida e está unido com Cristo. O cristão é uma metamorfose ambulante!
A união do cristão com Cristo é a base para a vida cristã. Cristo morreu. O cristão também morre para o mundo quando O aceita como Salvador da sua alma. Cristo ressuscitou num corpo glorificado. O cristão também ressuscitará na Sua volta. Cristo está vivo e com Deus. O cristão também vive pela fé uma vida na total dependência de Cristo. 

Isso significa que o cristão não vive guiado pelas idéias e opiniões do sistema mundano. O cristão pensa e enxerga o mundo sob a perspectiva da fé, não da ciência. É por isso que ele encontra as respostas que a ciência não descobriu e nem descobrirá jamais. 

Para o cristão, os prazeres do mundo são inúteis porque ele desfruta de um prazer muito mais sublime que é a presença de Deus. Para o cristão, os tesouros no céu são incomparáveis aos bens terrenos. Nesse sentido, o cristão ama mais a Deus do que qualquer coisa deste mundo. Em outras palavras, o cristão não troca a ética, a moral e os mandamentos bíblicos por status quo, poder, fama, riquezas e prazeres carnais. É isso que significa estar morto para o pecado. 

O cristão tem convicção de que nada neste mundo pode ser mais importante do que a vida eterna. O cristão vive o início da vida eterna aqui, pela fé. Então, o que lhe importa é procurar obedecer a todos os mandamento bíblicos. É isso que significa se considerar vivo para Deus. 

Para o cristão, fazer o bem às pessoas não é uma ‘obrigação’ com intuito de se alcançar a graça de Deus, mas um ‘prazer’ como testemunho de que já se alcançou essa graça. 

Voltando ao início, o cristianismo não fere a racionalidade humana. Pelo contrário, a vida cristã começa fundamentada na crença e na aceitação de um fato histórico único que comprovadamente mudou a história da humanidade: a vida de Jesus Cristo, o Salvador das almas. Você já aceitou Jesus Cristo como seu Salvador? Então, este é o momento! 

Reflita um pouco: Você está em união com Cristo? Se sim, como está o seu cristianismo? Você está crescendo em novidade de vida ou ainda vive na velha vida focado somente em objetivos terrenos? Considere-se mais vivo que nunca para Deus e assim você encontrará um tesouro quando chegar no céu.