segunda-feira, 22 de agosto de 2011

A Força da Fé

Porque nós não prestamos atenção nas coisas que se vêem, mas nas que não se vêem. Pois o que pode ser visto dura apenas um pouco, mas o que não pode ser visto dura para sempre. (2 Coríntios 4:18) 

Ao ler o jornal Correio Braziliense me deparei com a seguinte manchete: “Número de evangélicos cresce 11% em 15 cidades do DF”. No início da reportagem estão escritas as seguintes frases: “Jesus não desistiu de você.” “Construindo o lar sobre a rocha.” “Uma vida vitoriosa em Cristo.”

Diz a reportagem que esses slogans expostos nas fachadas de igrejas evangélicas passaram a fazer parte da vida dos brasilienses. Eles trazem mensagens positivas e podem ser vistos em todas as cidades do Distrito Federal. Nos últimos 10 anos, o aumento dos templos evangélicos passou a ser percebido pela população e a comprovação do crescimento da doutrina na capital começa a ser mostrada em números. 

De acordo com o secretário-geral da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Leonardo Ulrich Steiner, “A história da Igreja demonstra que a força não vem dela mesma, mas de Jesus Cristo crucificado, ressuscitado. Força não tem a ver com poder, não está nos números, mas no testemunho daqueles que receberam a graça de crer”. 

Podemos dividir o universo em duas categorias: O material e o imaterial; ou o que é visto e o que não é visto. Ao escrever sobre a realidade invisível, o apóstolo Paulo obviamente não se referia à fantasia ou à imaginação, muito pelo contrário. 

Algumas pessoas parecem acreditar em um Deus distante. Outras acreditam em um Deus presente, mas não conseguem colocar em prática a Sua doutrina. Outras simplesmente não acreditam nem em Deus, nem na salvação do homem, nem no céu, nem no inferno. Entretanto, cada vez mais pessoas têm experiências reais com o Deus invisível e eterno. 

Há uma diversidade de crenças e cada uma tem sua visão particular do Universo. O cristianismo tem uma visão muito convincente. O Deus bíblico explica de uma forma competente e bem clara os acontecimentos visíveis e invisíveis no Universo. 

Quando um cristão consegue piamente acreditar e declarar de coração que “já não sou eu quem vive, mas Cristo é quem vive em mim. E esta vida que vivo agora, eu a vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e Se deu a Si mesmo por mim" (Gálatas 2:20) é porque ele foi convencido pelo Espírito Santo de que há algo invisível muito melhor para se viver do que esta vida terrena. 

Os cristãos não foram chamados para dar um ‘salto no escuro’, mas para acreditarem que o tempo de vida terrena deve ser grandiosamente investido em algo muito precioso e eterno. É por isso que o cristão investe no ‘permanente’ e não no ‘temporário’. 

A vida humana é eterna e possui duas vertentes no espaço-tempo: A vertente visível, temporária, que é a nossa vida terrena, na qual temos a chance dada por Deus para escolhermos a nossa vida invisível, esta sim, eterna. Essas duas vertentes foram didaticamente reveladas por Jesus Cristo aos seres humanos por meio da sua vida, morte, ressurreição e ascensão. 

É por isso que a vida cristã tem fundamento sólido. É por isso que a fé cristã sempre foi e sempre será forte. A vida cristã não é baseada em um misticismo qualquer. Pela atuação do Espírito Santo, o cristianismo cresce vigorosamente, não obstante as grandes e constantes perseguições.

Faça você também o que muitas pessoas estão fazendo: Junte-se ao grupo e aumente ainda mais a força dessa fé inabalável!

Como você está investindo o seu curto espaço-tempo terreno? Você tem investido somente no temporário, no visível? Invista também no permanente, no invisível. Aliás, invista mais fortemente onde está o seu tesouro eterno. Não perca muito tempo com o que é passageiro.