sexta-feira, 8 de julho de 2011

Tomem Cuidado!

Mas vocês, meus amigos, já sabem disso. Portanto, tomem cuidado para não serem levados pelos erros de pessoas imorais e para não caírem da sua posição segura. (2 Pedro 3:17)

Quem de nós não se lembra de alguma cena de filme, ou programa de televisão, ou livro, ou até mesmo já brincou, quando criança, com alguém com uma espada empunhada, gritando em alta voz: ‘Estou pronto! Pode vir!’, antes de se envolver em um duelo com outra pessoa?

Em uma situação de duelo, por brincadeira ou não, o aviso é dado para alertar a outra parte que ‘eu estou armado, então, tome cuidado e se prepare para se defender!’

Trazendo esse texto à luz das atuais batalhas espirituais que atualmente vêm acontecendo nas igrejas cristãs, que significado tem para nós o alerta escrito pelo apóstolo Pedro?

Se prestarmos bastante atenção no que o texto quer dizer, perceberemos que se não estivermos firmes em nossas convicções cristãs e não vigiarmos constantemente, poderemos cometer erros e pecados fatais, influenciados ou levados por pessoas que não seguem corretamente a Palavra de Deus. O verbo ‘levar’, enfatiza ‘fazer alguém passar de um estado a outro; impelir, induzir’ ou popularmente ‘passar a lábia’.

Existem muitos falsos mestres no meio das igrejas. Muitos líderes com lindos discursos e palavras doces, mas nada comprometidos com a Palavra de Deus. São os chamados profetas de meia-boca, que sabem usar muito bem a ‘lábia persuasiva’, como o fazem os exímios vendedores. Eles ensinam a Palavra de Deus pela metade e estão preocupados tão somente em encher os bancos das igrejas a fim de tirar algum proveito material disso.

É bem verdade que Deus se preocupa com números, tanto é que existe um livro na Bíblia com esse nome. Isso é bom, mas o verdadeiro mestre jamais pode omitir os ensinamentos e os princípios divinos da moralidade, da ética e da busca constante da pureza. É preciso ter em mente que Jesus Cristo, como um noivo zeloso, quer uma noiva pura e sem mácula.

É por causa desses falsos mestres que muitas igrejas de hoje não brilham como luz do mundo; não são o sal da terra como Cristo determinou que fossem; não são nada diferentes de um clubinho, de um teatro, de uma arena ou de outra coisa parecida. ‘A igreja sem a cruz de Cristo não passa de um clube social’ (Rick Warren), onde as pessoas se reúnem apenas para saciarem suas carências afetivas ou familiares.

Temos que ter em mente que os não-cristãos procuram as igrejas na tentativa de encontrarem nelas algo diferente para as suas almas. A maioria quer efetivamente abandonar os costumes carnais e mundanos. Eles querem algo que os impacte e que realmente alimente o vazio interior. O mundo não tem como preencher esse vazio. Só Cristo pode preenchê-lo.

O problema é que as pessoas, quando começam a frequentar as igrejas, passam a perceber que, em muitas delas, não há nada diferente do que estão cansados de ver no mundo. Por causa disso, não se firmam.

Realmente, se for para viver dentro das igrejas da mesma maneira que se vive no mundo, estamos perdendo nosso tempo e sendo tropeços na vida de outros. O melhor mesmo seria deixar a igreja de lado e ‘entrar de cara’ nas iguarias carnais que nos são oferecidas diariamente. Pelo menos, no ‘mundão’ existem mais opções e, por tabela, o cristão meia-sola não corre o risco de dar mau testemunho da Palavra de Cristo.

Infelizmente, os falsos mestres, com seus falsos ensinos e seus falsos discípulos de Cristo estão se multiplicando cada vez mais. Mas isso é cumprimento de profecia bíblica. O Espírito de Deus diz claramente que, nos últimos tempos, alguns abandonarão a fé. Eles darão atenção a espíritos enganadores e a ensinamentos que vêm de demônios. (I Timóteo 4:1)


Portanto, não baixe a guarda! Cabe a você estar alerta e bem embasado na Palavra de Deus. Procure ler e estudar a Bíblia com devoção. Peça a interpretação diretamente ao Espírito Santo. Agindo assim, você estará cada vez menos exposto aos ensinamentos de falsos mestres e não corre o risco de perder a sua salvação.