sexta-feira, 15 de julho de 2011

Qual é a Chave?

Não fiquem irritados uns com os outros e perdoem uns aos outros, caso alguém tenha alguma queixa contra outra pessoa. Assim como o Senhor perdoou vocês, perdoem uns aos outros. (Colossenses 3:13)

Ultimamente, Deus tem me dado a oportunidade de testemunhar vários casamentos. É interessante notar que em cada cerimônia há uma história diferente. O cenário, o tema, as cores, o vestido de noiva, as damas de honra, etc. O que mais me encanta, entretanto, são as preleções em estilo familiar que buscam explicar algum tema bíblico relacionado ao casamento.

Durante uma preleção, um ministro contou a sua própria história de aconselhamento pré-nupcial. Ele contou que seu conselheiro lhe fez uma pergunta que normalmente é feita a todo casal que quer unir-se em casamento: ‘Sob o seu ponto de vista, qual é a chave para um casamento amoroso e saudável?’

Ele contou que para responder a essa pergunta, ele parou por um momento, pensou e disse assim: – Se você me perguntasse isso há seis meses, quando nos noivamos, eu teria dito que é a comunicação. Mas agora eu acho que é algo diferente. Eu acho que a verdadeira chave é o perdão.

O perdão é a chave? Mas não dizem todos que é a comunicação?

Isso me fez refletir. Eu sou casado há 32 anos e sempre ‘pisei na bola’ nessa área de comunicação. Talvez seja esse o mal de muitos homens. No entanto, tenho muita facilidade para perdoar, pelo menos a minha esposa. Evidentemente, minha esposa também tem a mesma facilidade que eu, não obstante seja ela uma boa comunicadora. É claro que o meu pecado de falta de comunicação muitas vezes me obrigou a pedir perdão à minha querida.

O ministro continuou sua homilia apontando para o maior exemplo de perdão – o de Jesus Cristo perdoando Sua Noiva errante (a Igreja). Jesus Cristo sempre foi um bom comunicador. Ele expressou todo o seu desejo na Sua Palavra – escrita –, a Bíblia Sagrada. E ele não escolheu a escrita como meio para revelar os seus desejos apenas por ser mais eficiente, mas porque dá prazer e o leitor pode rever as ordenanças de forma periódica. A Sua Noiva, a Igreja – que somos cada um de nós – é que não se interessa muito pela perfeita comunicação do Noivo e, por causa disso, comete os maiores erros e pecados, necessitando do perdão diário.

Assim sendo, a chave para o casamento feliz entre Cristo e Igreja só pode ser o perdão de Cristo, uma vez que a Sua comunicação é relaxadamente desprezada... Cristo sempre está perdoando a sua Noiva.

Da mesma forma, o casamento humano tem como chave o perdão. É preciso saber perdoar como Cristo perdoou e perdoa, não obstante isso Lhe tenha custado muito caro.

A beleza da flor representando uma perfeita comunicação perde o seu esplendor se não há no seu suporte os espinhos do perdão. Certamente qualquer cônjuge ‘pisa na bola’, mesmo quando há uma boa comunicação.

No cotidiano precisamos de perdão, mas também de conceder perdão. Não é que a comunicação seja inútil, ou que o diálogo não seja uma expressão de amor. Pelo contrário, a escritura está cheia de mandamentos para que incentivemos e exortamos uns aos outros em amor. A comunicação permite conhecer melhor uns aos outros, mas isso não vai muito longe sem o perdão.

Portanto, abra a porta da felicidade com essa chave!


Comece agora perdoando o passado e faça um propósito com Deus de exercer sempre o perdão de agora em diante.