segunda-feira, 11 de julho de 2011

Fique Quieto!

Deus diz: Parem de lutar e fiquem sabendo que eu sou Deus. Eu sou o Rei das nações, o Rei do mundo inteiro. (Salmos 46:10)

A obra de Deus é realizada paulatinamente e de maneira quase imperceptível. O Espírito de Deus não é violento e nem precipitado, mas 'o homem deseja tantas coisas, e no entanto precisa de tão pouco'. (Johann Goethe)

Ultimamente a minha cidade tem sido muito movimentada: fluxos intermináveis de veículos, ruídos intensos, movimentos de pessoas, correria de um lado para o outro... A vida está ficando cada vez mais louca! 'Nós nos tornamos máquinas de trabalhar e estamos transformando nossas crianças em máquinas de aprender' (Augusto Cury). A verdade é que quanto mais vai avançando a nossa idade, mais saudosos ficam aqueles preguiçosos dias na infância, nos quais tínhamos tempo para tudo e para todos e não nos preocupávamos com nada.

Se você é pai ou mãe de família, certamente, nesse momento, você deu uma pequena parada nas atividades corriqueiras para ler essa devocional e fazer uma reflexão. Mas você pode estar pensando assim: tenho que ler isso rápido porque daqui a pouco tem muita coisa para se fazer... Somos cheios de atividades, não somos? Trabalhamos muitas horas por dia e às vezes nem tempo temos para usufruir aquilo que compramos, não é verdade?

Por que vivemos assim, de maneira tão frenética? O que nos obriga a isso? E por que nos sentimos obrigados a viver assim? Será que não estamos extrapolando as nossas atribuições como seres humanos?

Muitos pensam: Se eu trabalhar duro, eu conseguirei tal bem, tal posição social, ou terei mais valor diante das pessoas. Outros não pensam nada disso, mas se enterram no trabalho na tentativa de manter a mente desligada das decepções e das frustrações da vida...

Às vezes acabamos por perder de vista as nossas prioridades, aquilo que mais gostamos de fazer, e somos facilmente envolvidos pelo padrão que o sistema consumista impôs, sendo enquadrados pela cultura ao nosso redor, sem percebermos que estamos deixamos o precioso tempo de vida escapar. A verdade é que estamos tão preocupados com o que queremos ter, que esquecemos de usufruir e agradecer o que já temos.

Independentemente do motivo pelo qual estamos vivendo, tomados de frenesi, no fundo, cada um de nós almeja deixar um pouco essa louca rotina. Nossas almas anseiam pela paz, pela quietude, pelo silêncio... Se ignorarmos os gritos da nossa alma, certamente nossos corpos passarão a exigir esse alívio, antes que arriam de vez.

Por que gostamos tanto da quietude e da tranquilidade? É porque essa vida agitada que aí está não foi almejada por Deus para os humanos. Nas Escrituras vemos mais que uma vez Deus nos chamando para nEle buscarmos a paz; para nEle aliviarmos nosso fardo; para com Ele deixarmos de lado nossas ansiedades e nossas batalhas sem sentido.

Vemos Deus falar com o salmista com uma voz mansa e delicada, como no texto acima. Vemos Jesus Cristo dizer para uma Marta ansiosa que sua irmã Maria escolheu a melhor parte, quando ela abandonou as tarefas domésticas para se sentar aos pés de Jesus. (Lucas 10: 41-42)

Após um longo dia de correr aqui e acolá, eu encontro o desejo de ser igual Maria, pacífica, tranquila, cujo único trabalho é estar com Cristo. Como podemos nos tornar mais parecidos com Maria quando a grande maioria de nós se assemelha com a preocupada Marta? Como eu amo essa parte da Bíblia onde é descrita a história de Marta e Maria!

No meio de tanta atividade, Maria fez uma escolha simples: Parou, sentou e ficou quieta. Você e eu podemos fazer uma escolha assim também, mesmo quando a vida parece nos pressionar por todos os lados. Pode ser difícil no início, porque haverá momento em que seremos tentados a pegar o controle remoto da vida ou encurtar nosso tempo devocional com Deus. Mas se buscarmos efetivamente a quietude, estaremos dizendo: ‘Nada mais é tão importante para mim quanto o Senhor’.

Quando eu entro no escritório para passar o meu tempo com Deus, ouvir a Sua voz e escrever devocionais, eu não percebo nada que está acontecendo lá fora. Aliás, nenhum ruído me perturba, além dos cantos dos passarinhos. É tão bom ficar sem fazer nada em um lugar cheio da presença de Deus, podendo ter a experiência de conhecê-Lo mais profundamente!


Como está sua vida? Você consegue ficar quieto? Visite algum local onde se possa sentar, refletir e estar a sós com o Senhor. Faça isso pelo menos uma hora por dia e verá a diferença!