segunda-feira, 20 de junho de 2011

Joelho Dobrado

O Senhor é o meu forte defensor; foi ele quem me salvou. Ele é o meu Deus, e eu o louvarei. Ele é o Deus do meu pai, e eu cantarei a sua grandeza. (Êxodo 15:2)

Com esta devocional estamos concluindo a série sobre a graça de Deus. Foram ao todo nove devocionais que escrevemos com muito carinho para os nossos queridos leitores. Esperamos que tenham sido grandemente abençoados pelo Deus da graça.  

Pela graça somos salvos. A nossa salvação nos leva a ser a habitação do Espírito Santo e nos leva a tornar um espírito com Cristo. Esse é o objetivo da graça salvadora. Nós estávamos espiritualmente mortos por causa dos nossos delitos e pecados. Antes nós seguíamos o mau caminho deste mundo e fazíamos a vontade daquele que governa os poderes espirituais nas regiões celestes, o espírito que controla os que desobedecem a Deus.

De fato, todos nós vivíamos de acordo com a nossa natureza humana, fazendo o que o nosso corpo e a nossa mente queriam. Assim, nós também estávamos destinados a sofrer o castigo que Deus preparou para o Diabo e os seus anjos. Mas a misericórdia de Deus é muito grande, e o seu amor por nós é tanto, que, quando estávamos espiritualmente mortos por causa da nossa desobediência, ele nos trouxe para a vida que temos em união com Cristo. Pela graça de Deus fomos salvos.

Por estarmos unidos com Cristo Jesus, Deus está nos preparando para reinarmos com Ele no mundo celestial. Deus faz isso para mostrar, em todos os tempos do futuro, a imensa grandeza da sua graça, que é nossa por meio do amor que ele nos mostrou em Cristo Jesus.

Pois pela graça de Deus somos salvos por meio da fé. Isso não vem de nós, mas é um presente dado por Deus. A salvação não é o resultado dos nossos esforços; portanto, ninguém pode se orgulhar de tê-la. Deus foi quem nos fez e mantém o que somos agora. Em nossa união com Cristo Jesus, ele nos criou para fazermos as boas obras.

Então quando você olhar para o mundo sofrendo, saiba: Era para ser muito pior. Quando você olhar para o progresso da humanidade, saiba: É por causa da graça de Deus. Se algum cientista agora em qualquer lugar do planeta estiver inventando alguma coisa para o bem da humanidade, lembre-se que é a graça de Deus mantendo viva a humanidade e dando tempo para a redenção final.

Porque nós precisávamos de tempo. Tempo para Jesus Cristo vir. Tempo para Jesus Cristo nascer, crescer e entregar-se como Cordeiro de Deus. E nós precisávamos de mais tempo, tempo para que a mensagem de Jesus Cristo chegasse a todos nós.

Deus está dando tempo para nós, porque Ele quer salvar a todos. Essa maldade que aí está é para lembrarmos de que nós trouxemos o mal para o Universo. E o fato de a maldade não ter nos destruído, é para lembrarmos de que um Deus se sacrificou por nós.

Por isso que louvar a Deus é uma coisa que tem peso. Não é esta coisa livre, leve e solta onde falar ‘aleluia’ não custa nada. Não quer dizer que a gente não deva ter momento de pular de alegria e de celebrar, mas sem esquecer jamais que isso foi muito peso, isso custou muito caro, isso custou o sacrifício de Jesus Cristo, apesar de Ele ter feito tudo isso por amor. Sem Ele, nada do que foi feito se fez.

Por isso, disse o apóstolo Paulo: 'Tende em vós o mesmo sentimento que houve em Cristo Jesus, que sendo Deus, não julgou por usurpação ser igual a Deus, mas a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, e a si mesmo se humilhou, sendo achado em figura humana, sendo obediente até a morte, e morte de cruz'.

Paulo está dizendo que para salvar a mim e a você, Deus, por meio de Jesus Cristo, sofreu duas mortes: A morte de Deus e a morte do homem. Quando é que Deus morreu? Quando Jesus Cristo abriu mão da sua Santíssima Trindade: Sendo Deus, não julgou por usurpação ser igual a Deus, mas a si mesmo se esvaziou. Veja: Ele não foi esvaziado. Ele a si mesmo se esvaziou e assumiu a forma de servo, e se humilhou em figura humana, humilhou-se a si mesmo, e foi obediente até a morte.

Então, primeiro Jesus Cristo conheceu a morte de Deus quando se esvaziou da Sua glória, e depois Ele conheceu a morte do homem quando foi obediente até a morte e morte de cruz. Mas Deus O exaltou dando-Lhe um nome que é sobre todo nome, para que ao nome dEle se dobre todo o joelho no céu e na terra e debaixo da terra e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor para a glória de Deus Pai.


Que o nome de Jesus Cristo seja bendito de eternidade em eternidade. E que os filhos de Deus não se cansem até ver todo joelho dobrado e toda língua confessando: Jesus Cristo, e só Jesus Cristo é o Senhor. Glória seja dada a Ele por toda a eternidade. Bendito seja o nome do Senhor, hoje e pelos séculos sem fim. Que assim seja!