quarta-feira, 18 de maio de 2011

A Vontade de Deus: Fácil ou Difícil!

Estejam sempre alegres, orem sempre e sejam agradecidos a Deus em todas as ocasiões. Isso é a vontade de Deus para vocês por estarem unidos com Cristo Jesus. (1 Tessalonicenses 5:16-18)

‘Qual é a vontade de Deus para minha vida?’ Quantas vezes você já perguntou isso? Ou estudou sobre isso? Ou já leu ​​a respeito disso? Ou conhece alguém que está tentando achar a resposta para isso?

Bem, temos a resposta, de forma bem simples: ‘Estejam sempre alegres, orem sempre e sejam agradecidos a Deus em todas as ocasiões’.

Mas é só isso? Bom, vejamos então outro verso. ‘O Senhor já nos mostrou o que é bom, ele já disse o que exige de nós. A vontade de Deus é que façamos o que é direito, que amemos uns aos outros com dedicação e que vivamos em humilde obediência ao nosso Deus’.

Hiii, começou a complicar! Mas eu queria mesmo saber qual é a vontade de Deus para minha vida... na profissão, no casamento, etc... Já percebeu que a gente está sempre querendo saber a vontade de Deus? Por que isso? Não está claro na Bíblia?

Eu acho que está claro, mas podemos complicar. A vontade de Deus para nossa vida pode aparecer de forma fácil ou difícil, depende de nós! Mas porque muita gente acha difícil enxergá-la, se ela é tão fácil de ser vista?

Para responder a esse paradoxo, G.K. Chesterton disse a famosa frase: ‘O ideal cristão não foi considerado deficiente depois de testado. Ele foi considerado difícil e deixado de lado.’

Poderíamos gastar muito tempo discutindo como a vontade de Deus é fácil ou como é difícil, baseado em vários trechos da Sua Palavra. Mas vamos refletir um pouquinho sobre como a Bíblia descreve a vontade de Deus - o ideal cristão -, no acontecimento narrado em Atos 16:

Imagine que você tenha sido enviado por Deus para uma viagem missionária em uma terra estranha. Chegando lá, você começa a pregar o evangelho e aparece uma vidente possessa que fica repetindo o que você está falando, com o intuito de lhe provocar. Depois de um tempo, você resolve expulsar aquele demônio de adivinhação em nome de Jesus. Você resolveu o problema da mulher, mas, de repente aparecem os homens que ganhavam dinheiro com o ‘trabalho’ da mulher e eles acabam convencendo as autoridades de prenderem você.

Agora você está na prisão de segurança máxima, acorrentado com seu companheiro de jornada. Após serem bastante espancados, em vez de desmaiarem de dor, vocês começam a louvar e glorificar a Deus em voz alta. Ai, de repente, o chão treme e os portões da prisão se abrem. Vocês, em vez de fugirem, esperam o carcereiro chegar e então dizem a ele — Creia no Senhor Jesus e você será salvo, você e as pessoas da sua casa. Finalmente, eles se convertem ao Evangelho e vocês vão felizes pra casa.

A questão é: Será que aceitaríamos um acontecimento desses na nossa vida como sendo a vontade de Deus? Veja bem, Deus queria salvar aquele carcereiro, assim como várias outras pessoas para quem Paulo e Silas estavam dispostos a pregar. Era essa a vontade dEle. Mas para isso acontecer, foi preciso que eles passassem por uma situação que jamais imaginariam passar. Era esse o ideal cristão que estava sendo testado. Difícil de entender, não? Ainda mais sabendo que Deus poderia realizar a sua obra de forma bem mais fácil. Ocorre que Deus achou por bem provar a fidelidade de seus servos.

Às vezes, para que a vontade de Deus seja realizada na nossa vida, coisas inexplicáveis podem acontecer no meio do caminho. Sua vontade pode chegar de forma fácil ou difícil, depende de como estamos preparados para recebê-la. Entretanto, cabe a nós mantermos a fé e a persistência, dentro dos ideais cristãos, louvando a Deus com alegria, sempre, em qualquer circunstância. O ideal de Deus para a nossa vida será provado e deverá ser aprovado, não deixado de lado.

Você está disposto a aceitar a vontade de Deus para a sua vida? Qualquer que seja o ideal dEle?