sexta-feira, 27 de maio de 2011

A Verdadeira Adoração – Parte II

Na Parte I desse estudo, mostramos que louvar a Cristo é identificar-se com Ele. É suportar a desonra que Ele suportou. Agora, estaremos mostrando qual foi a desonra que Jesus Cristo suportou.

A desonra que Ele suportou foi ser exposto como assassino e como louco diante de todo mundo. A desonra que Ele suportou foi a de não ter feito nenhum acordo com o mundo, nenhum acordo com o sistema, nenhum acordo com a religião decadente, nenhum acordo com o sistema pecaminoso, nenhum acordo com o sistema econômico, nenhum acordo com o sistema político, nenhum acordo nem mesmo com o sistema eclesiático ou religioso.

Ele não quis nada deste mundo. Ele não amou nada deste mundo. Aliás, logo depois que Ele foi batizado, Satanás tentou convencê-Lo de que não valia à pena sacrificar-Se. E que Ele, em vez de sacrificar-Se, se prostrasse diante de Satanás, Satanás lhe daria todas as glórias do mundo. Mas Jesus Cristo, assim como recusou a oferta de Satanás, recusou também todas as outras ofertas. E por isso Ele foi desonrado.

Ele foi desonrado porque os discípulos dEle achavam que vinha trazer o reino de Israel. Mas aí Ele começou a dizer que ia morrer. Ele foi desonrado porque as pessoas que se acotovelavam ao lado dEle viam o poder que Ele tinha. E a pergunta que as pessoas faziam era: Por que alguém que tem tanto poder não toma logo o Poder?

Mas aí Ele começou a falar de morrer. E aí, um discípulo traiu, outro discípulo negou e todos os outros o abandonaram. E Ele foi desonrado. Ele foi entregue nas mãos dos seus inimigos. E foi levado à cruz. E o sangue dEle manchou a cruz na frente de todo mundo, mas foi recolhido por Deus nos altares eternos.

Você quer mesmo adorar a Jesus Cristo? Quer mesmo adorar a Jesus Cristo em verdade? Você tem que sair para fora do arraial. Você tem que fazer missões. Você tem que evangelizar. Você tem que sair para fora do conforto. Você tem que sair para fora de tudo que o sistema e até mesmo o sistema eclesiatico lhe oferece. Você tem que enfrentar a desonra que Jesus Cristo enfrentou.

Por que fazer missões e evangelismo é enfrentar a desonra que Jesus enfrentou? Porque você nunca sabe o que vai encontrar no campo missionário. Você nunca sabe o que vai encontrar lá fora.

Você conhece a história do Pr. David Sanders, fundador das Igrejas de Cristo, que teve a coragem de sair de sua terra natal, os EUA, para poder colher os feixes de seu trabalho no Brasil. Mas também tem outras histórias de homens e mulheres que foram para o campo missionário e nunca mais puderam voltar, porque morreram no campo. Muitos deles nem chegaram a ver o fruto de seus penosos trabalhos, mas eram tão dedicados e amavam tanto a Deus quanto o Pr. David. Entregaram-se tanto a Deus quanto ele se entregou. Mas aprouve a Deus colher-lhes no campo missionário.

Muitas vezes você sai para fazer evangelismo e você é ridicularizado pelos seus colegas de trabalho, de escola, familiares e amigos. Você envia uma mensagem evangelística por email e algumas pessoas lhe respondem com falta de educação. Nenhum missionário ou evangelista sai para outra coisa senão para identificar-se com Jesus Cristo na sua desonra, na esperança de que se identificando com Jesus Cristo na sua desonra, seja instrumento de Deus para propagação do seu Evangelho.

Isso é adoração. Adorar é prestar culto a alguém, é se dedicar a esse alguém. Não se pode dedicar ao Senhor e não fazer o que Ele mandou fazer. Ele mandou os seus adoradores irem a todos os lugares da terra e pregar o Evangelho a todas as pessoas, em tempo e em fora de tempo, agradando ou desagradando, mostrando-lhes o caminho da salvação, a cura da alma e a esperança de uma vida eterna sem pranto e sem dor. Esse mundo está debaixo do domínio do maligno e só Jesus Cristo é a salvação.

Por isso, a verdadeira adoração ao Senhor é oferecer sacrifício de louvor a Deus num mundo marcado pelo sofrimento. Num mundo marcado pela injustiça. Num mundo marcado pela miséria. Num mundo marcado pelo assassinato. Num mundo marcado pela dor. É num meio de um o mundo deste que você diz: louvado seja o nome do Senhor. É num meio de um mundo deste que você diz: em tudo dou graças ao Senhor.

Dar graças ao Senhor não é assim tão simples. Não é essa coisa leve e solta que não nos custa nada. A não ser que você se transforme no centro do mundo, que você seja uma pessoa egocêntrica. E aí você só olha para o Senhor enquanto Ele é o seu abençoador. Então você dá graças ao Senhor porque apesar de tanta dor, tanta angústia, tanta miséria, você está bem. E aí você dá graças ao Senhor porque ao invés de você ser injustiçado, angustiado, Deus fez você crescer no seu trabalho e ser reconhecido. E aí você dá graças ao Senhor porque, apesar de estar morrendo, diariamente, milhares de pessoas de doenças e fome no mundo, você está bem, você está protegido. Aí você dá graça ao Senhor.

Mas a Palavra não disse para você e eu dar graças ao Senhor pelo que acontece de bom na nossa vida. Ela disse para 'em tudo dar graças porque esta é a vontade de Deus para convosco'. 'Por meio de Jesus Cristo, pois ofereçamos continuamente a Deus sacrifícios de louvor que é o fruto de lábios que confessam o seu nome'. É essa a verdadeira adoração. São esses os verdadeiros adoradores.

Como está a sua adoração a Deus? Você é um verdadeiro adorador? Como é o seu sacrifício de louvor? Sabia que para você ser salvo, Jesus Cristo pagou um preço muito alto, embora Ele tenha feito isso por causa do Seu grande amor? Você usa a sua habilidade musical para pregar o Evangelho? Ou o seu louvor é fogo de palha?