quarta-feira, 25 de maio de 2011

A Verdadeira Adoração – Parte I

Mas virá o tempo, e, de fato, já chegou, em que os verdadeiros adoradores vão adorar o Pai em espírito e em verdade. Pois são esses que o Pai quer que o adorem. (João 4:23)

O Grande Sacerdote leva o sangue de animais para dentro do Lugar Santíssimo a fim de oferecê-lo como sacrifício pelos pecados. Mas os corpos dos animais são queimados fora do acampamento. Por isso Jesus também morreu fora da cidade de Jerusalém para, com o seu próprio sangue, purificar o povo dos seus pecados.

Portanto, vamos para perto de Jesus, fora do acampamento, e soframos a mesma desonra que ele sofreu. Porque neste mundo não temos nenhuma cidade que dure para sempre; pelo contrário, procuramos a cidade que virá depois. Por isso, por meio de Jesus Cristo, ofereçamos sempre louvor a Deus. Esse louvor é o sacrifício que apresentamos, a oferta que é dada por lábios que confessam a sua fé nele. (Hebreus 13:11-15)

Em outra tradução bíblica, o autor de Hebreus disse que é para gente oferecer sacrifício de louvor e disse que sacrifício de louvor é fruto dos lábios que confessam o seu nome, o nome de Cristo. Esta frase parece ser contraditória, porque se é sacrifício não é fruto, se é fruto não é sacrifício. Ou será que para ter fruto tem que ter sacrifício? Ou será que só há fruto quando há sacrifício? Será que essa frase parece mesmo contraditória?

Muitas pessoas querem ser verdadeiros adoradores. Mas será que todas sabem o que é verdadeira adoração? Será que a verdadeira a adoração é cantar e tocar bonito, com toda técnica musical? Será que é cantar com os olhos fechados? Será que é pular, dançar, gritar, assobiar, bater palmas e belas coreografias? Nada contra isso, mas...

Pelo apóstolo Paulo, louvor é sacrifício! Por que louvor é um sacrifício? Nós já vimos várias ministrações de louvor nas igrejas pelo mundo afora. Eu já assisti a muitas ministrações bonitas, belas vozes, eximios instrumentistas, empolgantes cantatas, corais eletrizantes, etc. Não me pareciam um sacrifício!

Será que o sacrifício de louvor que a Bíblia se refere é o sacrifício de abrir mão dos momentos de lazer para ir aos ensaios, para aprender as músicas, para frequentar as aulas de canto e para exercitar os instrumentos? Bom, eu acho que não, porque o pessoal que não está nem aí pra Deus também fazem isso tudo, principalmente quando querem produzir um belo show e fazer a galera 'tirar o pé do chão'. Definitivamente, isso não é sacrifício de louvor.  

Então, o que é sacrifício de louvor? Por que é que a gente tem que oferecer a Deus continuamente sacrifício de louvor? Por que isso é o fruto dos lábios que confessam o nome do Senhor? Por que é o que se espera de lábios que confessam o nome do Senhor? Por que Deus espera que se sacrifiquem louvor a Ele? E por que sacrificar louvor é fruto? E por que fruto é sacrifício? Essa é uma série de perguntas que esse texto faz a gente formular. Precisamos encontrar as respostas enquanto é tempo, para não nos decepcionarmos quando chegarmos diante do trono celestial para prestar contas do nosso trabalho cristão.

Se a gente olhar para os versículos anteriores, o livro de Hebreus começou narrando sobre os animais que são queimados fora da cidade. Ele narra que o sangue dos animais, o sangue do cordeiro que era oferecido no antigo testamento, era oferecido no altar, mas o cordeiro tinha que ser queimado fora da cidade. E aí ele diz no versículo 12 que, por causa disso, Jesus Cristo foi sacrificado fora dos portões da cidade: 'assim, Jesus também sofreu fora das portas da cidade'. 

Interessante que o sangue de Jesus Cristo não foi derramado no altar do templo, porque Ele estava fora da cidade. Provavelmente o sangue de Jesus Cristo foi derramado num altar preparado desde a Eternidade para receber o sangue daquEle que estava sendo sacrificado fora da cidade, que era um ato de vergonha, um ato de desonra. 

Jesus Cristo foi desonrado. Ele era tido como profeta por muitos do seu povo, mas ele foi desonrado, Ele foi levado à morte pelos pagãos, foi sacrificado e morto como assassino. E isso aconteceu fora dos muros da cidade, para vergonha dEle diante de todo mundo. 

E aí, o autor ou autora do livro de Hebreus que está nos convidando a louvar ao Senhor, diz no versículo 13: 'portanto, saiamos até Ele, fora do acampamento, suportando a desonra que Ele suportou. Pois não temos aqui nenhuma cidade permanente, mas buscamos a que há de vir'. 

Queridos, o que a Palavra de Deus está dizendo é que louvar a Cristo é identificar-se com Ele. E identificar-se com Jesus Cristo, é suportar a desonra que Ele suportou. Agora sim, está começando a parecer um sacrifício. Isso é sacrifício de louvor!

Na Parte II estaremos mostrando qual foi a desonra que Jesus Cristo suportou e, que para O louvarmos em espírito e em verdade, temos também que suportar essa mesma desonra. Não perca! Deus te abençoará muito!