sexta-feira, 22 de abril de 2011

Páscoa: Cristo Vivo Contra Todos Problemas

Ele não está aqui; já foi ressuscitado, como tinha dito. Venham ver o lugar onde ele foi posto. (Mateus 28:6) 

Senti uma forte emoção ao ler essa frase ‘Ele não está aqui; Ele ressuscitou’ escrita na parede do túmulo de Jesus. Naquela visita, pude sentir alguns arrepios e foi um dos momentos mais impactantes da minha viagem a Jerusalém. 

O que eu faria se alguém que eu conhecesse pessoalmente tivesse ressuscitado? Especialmente se ele tivesse dito que iria morrer e que depois de três dias voltaria dos mortos? 

Pergunto sério. O que eu faria? O que você faria? Será que eu não contaria a todos que encontrasse pela frente sobre esse evento milagroso? Caramba, claro que contaria! Eu costumo contar emoções menores, como uma boa cena de um filme, então, certamente eu divulgaria um milagre desse! Ainda mais sabendo que a pessoa que ressuscitou estaria dizendo que fez isso para que todo o resto da humanidade tivesse a chance de jamais sofrer com a morte. E que, para isso acontecer, bastasse simplesmente acreditar no episódio, e mais nada! 

Há, você não crê? Você não é o único! Teve um que viu tudo isso e, mesmo assim, ainda não cria. Foi Tomé. Mas Jesus Cristo ressuscitado disse a Tomé: — Veja as minhas mãos e ponha o seu dedo nelas. Estenda a mão e ponha no meu lado. Pare de duvidar e creia! Então Tomé exclamou: — Meu Senhor e meu Deus!

Disse Jesus: — Você creu porque me viu! — Felizes são os que não viram, mas assim mesmo creram! (João 20:27-29). Por isso, cantemos a música de Hillsong United: ‘Aleluia! Vivo está Jesus. A morte perdeu sua vitória e o túmulo foi negado. Jesus vive pra sempre. Ele está vivo! Ele está vivo!’ 

Você aceita essa história? Se não, é bom aceitar, porque ‘... quem rejeita esse ensinamento não está rejeitando um ser humano, mas a Deus, que dá a vocês o seu Espírito Santo’. (1 Tessalonicenses. 4:8). Bom, você aceita, mas não tem coragem suficiente para divulgar isso aos seus amigos e parentes? Então, encha-se do Espírito Santo e perca o medo agora, ‘pois o Espírito que Deus nos deu não nos torna medrosos; pelo contrário, o Espírito nos enche de poder e de amor...’ (2 Tm. 1:7). 

Você acha que não é uma notícia relevante? A ressurreição de Jesus vem confirmar e cumprir profecias de centenas de anos anteriores. Eis a razão pela qual a fé cristã assume lugar especial no coração do homem. Esta é a diferença entre Jesus Cristo e todos os outros que se diziam vindos de Deus. (Mateus 28). Desta forma, Buda, Maomé, Gandi e outros não ressuscitaram. Jesus é o único e verdadeiro filho de Deus, o Salvador da humanidade. Todos os outros morreram e passaram, mas Jesus ressuscitou e está vivo, salvando e fazendo milagres. 

Infelizmente, ‘sinto que muitos continuam diante do Jesus crucificado. Pois, apesar da mensagem da ressurreição, muitos continuam, por causa dos mais diversos problemas e dificuldades, sem razão para viver. As tensões, as angústias, as depressões, a violência, a doença, as mudanças e tantas outras dores e contratempos transformam a vida de muitos numa eterna crucificação! Num eterno muro de lamentações! Por outro lado, me pergunto se é possível apagar completamente o sofrimento de nossas vidas. 

Creio que não. Porém, creio que é possível transformar o sofrimento em uma vida plena de sentido. Cheia de realizações. Afinal, até as rosas têm espinhos que fazem doer. E para que a beleza de uma rosa seja apreciada, é preciso ter cuidado com os seus espinhos. Desviar dos espinhos é algo diferente do que retirá-los.’ (Ernani Röpke). O Jesus Cristo vivo nos mostra o caminho para a vida, mesmo diante da morte. Basta você crer e tomar posse da bênção! Tenha uma vida plena em meio aos problemas. 

Portanto, não fique estagnado na sexta-feira da paixão, mas lembre-se: Cristo vive para que você viva. Deixe a mensagem da ressurreição, o amor ilimitado de Deus revelado em Cristo Jesus, transformar o seu sofrimento em alegria e esperança de vida. Quando o amor de Deus habita nossas mentes e corações, sempre ressurge a vida plena e abundante.