quarta-feira, 9 de março de 2011

O Misericordioso Redentor

Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores, dos quais eu sou o pior. Mas foi por esse mesmo motivo que Deus teve misericórdia de mim, para que Cristo Jesus pudesse mostrar toda a sua paciência comigo. E isso ficará como exemplo para todos os que, no futuro, vão crer nEle e receber a vida eterna. (1 Timóteo 1:15-16) 

Paulo, autor do texto acima, é um dos discípulos de Jesus mais queridos em todos os tempos. Seu amor pelo Senhor inspira a muitos até hoje. No entanto, este homem extraordinário também era um pecador – segundo suas próprias palavras ‘o pior’. Como pode ser isso? 

Antes de se converter ao cristianismo, este homem perseguiu os cristãos. Ele fez coisas horríveis em nome da justiça. Certamente, ele sabia dos seus pecados íntimos melhor do que nós. E como ele disse, mesmo sendo o pior dos pecadores, Deus não poupou a sua misericórdia para com ele. 

Existe uma outra história muito emocionante na Bíblia – a da mulher pecadora com o vaso de alabastro. Interrompendo um jantar na casa de um fariseu, esta mulher – em um momento inoportuno – chorou aos pés de Jesus, enxugou-os com os seus cabelos e derramou o perfume valiosíssimo que estava no vaso. 

Simão, o fariseu anfitrião, ficou revoltado com essa demonstração pública de humildade, especialmente por uma mulher conhecida por ser uma pecadora. Jesus respondeu à sua indignação com a seguinte história: 

— Dois homens tinham uma dívida com um homem que costumava emprestar dinheiro. Um deles devia quinhentas moedas de prata, e o outro, cinqüenta, mas nenhum dos dois podia pagar ao homem que havia emprestado. Então ele perdoou a dívida de cada um. Qual deles vai estimá-lo mais? 

— Eu acho que é aquele que foi mais perdoado! Respondeu Simão. 

— Você está certo! Disse Jesus. Eu afirmo a você, então, que o grande amor que esta muher mostrou prova que os seus muitos pecados já foram perdoados. Mas onde pouco é perdoado, pouco amor é mostrado. 

Muitas vezes quando pensamos em nossos pecados e falhas nos sentimos envergonhados. Nós queremos esconder de Deus como fez Adão e Eva depois de comer o fruto proibido. Nós pensamos que Deus, em Sua perfeição divina, nunca poderia olhar para nós com o mesmo amor de antes. 

Talvez você até já experimentou este tipo de rejeição, mediante o abandono de um familiar ou de um ente querido. Mas não é dessa maneira que Deus atua. 

A coisa surpreendente sobre a misericórdia de Deus é a sua acessibilidade. Quanto maior o pecado, mais Deus quer derramar a Sua misericórdia e o seu perdão, ao primeiro sinal de arrependimento. A Bíblia nos diz que quando um pecador se arrepende, há festa no céu. Mediante o testemunho de Paulo podemos crer, sem dúvida, na paciência ilimitada de Cristo e no seu amor inesgotável. 

Entretanto, Deus também quer ser amado pelos pecadores, como fez aquela mulher. Não importa quantas vezes você pecou ou quão grave é o seu pecado, Ele deseja lavá-lo com a Sua misericórdia, se você estiver disposto a isso.