quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Ser Servo ou Ser Servido?

Sejam bons administradores dos diferentes dons que receberam de Deus. Que cada um use o seu próprio dom para o bem dos outros! (1 Pedro 4:10)

A organização fundada pelos astros do cinema George Clooney (Conduta de Risco), Brad Pitt (Babel), Matt Damon (O Ultimato Bourne) e Don Cheadle (Crash - No Limite) irá doar US$ 500 mil para o programa contra a fome das Nações Unidas, chamado World Food Program. O mesmo que fez Drew Barrymore (Letra e Música) abrir a carteira depois de uma visita ao Quênia, doando US$ 1 milhão ao programa.

A doação feita pela ONG dos astros, chamada Not On Our Watch, será enviada para a luta contra a fome em Darfur, na região do Sudão. Clooney afirmou que sem uma ajuda humanitária imediata, a fome na região não terá solução. A fundação de Clooney já arrecadou mais de U$ 9.3 milhões para Darfur e, ano passado, enviou a U$ 1 milhão para o World Food Program.

George Clooney tem se tornado um grande líder defensor contra a ação de genocídio no Sudão, principalmente após filmar um documentário sobre a crise no ano passado.

Admiro os indivíduos que lutam para fazer do mundo um lugar melhor, principalmente os que possuem grandes talentos individuais. Vamos ver o que diz Palavra de Deus a respeito:

“Sejam bons administradores dos diferentes dons que receberam de Deus. Que cada um use o seu próprio dom para o bem dos outros! (1 Pedro 4:10) ...e quem quiser ser o primeiro, que seja o escravo de todos. Porque até o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida para salvar muita gente.” (Marcos 10:44-45)

Não há nada de errado em ser uma celebridade, nem em perseguir os sonhos de se tornar um cantor, escritor ou atleta famoso. Não é isso que vamos comentar aqui, mas o fato de que Deus também chamou a todos nós para fazermos coisas extraordinárias e maravilhosas, sendo servos um dos outros, ofertando o que temos de melhor - os nossos dons e talentos - aos necessitados e, por tabela, a Deus.

Entretanto, ele pediu anonimato quando disse: “Mas você, quando ajudar alguma pessoa necessitada, faça isso de tal modo que nem mesmo o seu amigo mais íntimo fique sabendo do que você fez.” (Mateus 6:3) É assim que Deus gostaria de nos ver ofertar.

Nossa oferta, por maior que seja, não pode ser feita com a motivação de chamar a atenção para nós mesmos, para nos engrandecer, mas deve apontar para a graça e o perdão de Jesus Cristo. Temos que ter ciência de que os dons nos foram concedidos por Deus para servir e não sermos servidos.

Muitas celebridades servem à humanidade. Algumas publicam as ações que fazem e não sabemos ao certo qual a motivação. A verdade é que as celebridades e suas boas ações vêm e passam, sendo substituídas a cada ano por novos jovens, novos talentos e novas ações. Agora, as ofertas oriundas de um coração piedoso e os esforços sinceros de um verdadeiro servo são atitudes que perduram para a eternidade.

O que você está colocando como oferta diante de Deus? De que maneira esta oferta é vista por Deus? Como você administra os seus dons? Para servir, ou ser servido?