quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Perdoem!

Perdoa as nossas ofensas como também nós perdoamos as pessoas que nos ofenderam. (Mateus 6:12) 

Muitas vezes encerramos nosso dia recitando a oração que o Senhor nos ensinou e dizemos quase que mecanicamente a frase “...e perdoa-nos as nossas dívidas assim como nós perdoamos aos nossos devedores”. 

Thomas Watson, grande pregador puritano do Século XV, fez o seguinte comentário: “Nós não somos obrigados a confiar em nosso inimigo, mas somos obrigados a perdoar-lhe.” Indo mais longe, ele perguntou: “Quando é que vamos mesmo perdoar aos outros?” 

Quando lutarmos contra todos os pensamentos de vingança. Quando não intentarmos nenhum mal contra os inimigos, mas desejarmos o bem a eles. Quando lastimarmos suas calamidades, orarmos por eles, buscarmos a reconciliação e mostrarmos dispostos a ajudá-los em todas as ocasiões. Este é o evangelho do perdão. 

Meus queridos irmãos, nunca se vinguem de ninguém; pelo contrário, deixem que seja Deus quem dê o castigo. Pois as Escrituras Sagradas dizem: “Eu me vingarei, eu acertarei contas com eles, diz o Senhor.” (Romanos 12:19) 

Tomem cuidado para que ninguém pague o mal com o mal. Pelo contrário, procurem em todas as ocasiões fazer o bem uns aos outros e também aos que não são irmãos na fé. (1 Tessalonicenses 5:15) 

Desejem o bem para aqueles que os amaldiçoam e orem em favor daqueles que maltratam vocês. (Lucas 6:28) 

Não fiquem contente quando os seus inimigos cairem na desgraça, (Provérbios 24:17) mas amem-os e orem pelos que lhes perseguem. Se virem o boi ou o jumento do seu inimigo andando perdido, leve-o de volta para ele. (Exodo 23:04) 

No que depender de vocês, façam todo o possível para viverem em paz com todas as pessoas. (Romanos 12:18) 

É ótimo quando temos paz com todas as pessoas em nossa volta, mas nem sempre isso é possível. Portanto, façamos com que a nossa batalha para exercitarmos o perdão esteja sempre embasada em conselhos bíblicos. Esse é o caminho do sucesso nesse assunto tão difícil.