quarta-feira, 17 de novembro de 2010

A Loucura e a Fraqueza de Deus

“...aprouve a Deus salvar os que crêem pela loucura da pregação.”  (1 Coríntios 1.21)

Algumas pessoas acreditam ser possuidoras de uma sabedoria incomparável. Aos seus olhos estão acima de outros, pois parecem perceber o que ninguém percebe, calcular o que muitos jamais saberão; discernir o que outros insistem procurar. Homens e mulheres que têm explicação para tudo, lógica astuta e ceticismo desencorajador. Com suas palavras pretendem desvendar o mundo, seus mistérios e o seu futuro.

Há também aqueles que se apresentam como detentores de todo o poder. Parecem ser capazes de transformar o mundo, comprar as pessoas, realizar sonhos e transpor todas as barreiras da existência. Conquistar é o verbo preferido daqueles que estão no ápice. Não necessitam de auxílio, pois são suficientes em si mesmos.

Ao escrever aos coríntios o apóstolo Paulo parece desnudar aqueles que trazem consigo a soberba e a arrogância. Ele declara enfaticamente que “... a loucura de Deus é mais sábia do que os homens; e a fraqueza de Deus é mais forte do que os homens.” (1 Coríntios 1.25). Inversões e invenções divinas para colocar o ser humano no seu justo lugar.

Sabemos que os caminhos de Deus são outros, tantas vezes insondáveis e incompreensíveis. Seus conselhos, aparentemente loucos, estão repletos de prudência e bom senso. Confiáveis são todas as suas declarações. Suas escolhas seguem outros referenciais, muitos dos quais desprezíveis aos olhos humanos. Fracos, pobres esquecidos e excluídos são seus parceiros.

Bendita fraqueza. Santa loucura. Amado Deus!

Rev. Sérgio Andrade