segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Ele não se esquece de nós

Eu ouço as igrejas cantando a canção “Eu Te agradeço Deus, por se lembrar de mim...”. A melodia é linda, mas a letra parece não estar muito dentro da Palavra de Deus. Com todo respeito que tenho ao autor da música e à sua liberdade de criar, quero expressar o que sinto, quando dizem por aí que “Deus se lembra de mim”. Lembrar significa trazer à memória algo que havia sido esquecido.

Primeiramente, Deus não perde a memória. NEle reside o compromisso de não deixar para trás a sua aliança e as promessas assumidas com seu povo: “dá sustento aos que o temem; lembrar-se-á sempre da sua aliança”. (Salmos 111:5)

Em segundo lugar, a fidelidade do Senhor está refletida na história de homens e mulheres que experimentaram providência, livramento, resposta às suas orações, milagres e a presença dos céus sempre oportuna em circunstâncias inesperadas. Deus não se esqueceu de cuidar de José, o sonhador. Quem pode negar o amor divinal para com Davi, o filho de Jessé? Quem pode dizer que os caminhos de Deus não foram surpreendentes na vida de Rute? Como dizer que Deus esteve longe da rainha Ester?

Certamente, o nosso coração pode permanecer seguro e tranqüilo e a nossa mente pode experimentar a serenidade e a paz. O nosso corpo pode sentir o alívio e a ternura vindas das mãos dAquele que está ao nosso lado até “a consumação dos séculos”. Deus é companhia que nutre, edifica, encoraja e alimenta. Mesmo nas enfermidades e nas perdas, seu cuidado é real.

Se é assim, devemos nos colocar na presença do Senhor e confiar nEle. Sabemos que não há lugar melhor para descansar e sentir-nos encorajado. Em todo o tempo, Deus não precisa lembrar de nós, pois nunca nos apagou da memória.