segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

A voz da fé

"Ainda que a figueira não floresça, […] eu me alegro no Senhor…" (Habacuque 3:17,18)

A notícia foi entorpecedora. As lágrimas vieram tão rapidamente que ela não conseguiu evitá-las. Sua mente se encheu de perguntas e o medo ameaçou dominá-la. A vida estava indo tão bem, quando foi abruptamente interrompida e mudou para sempre sem aviso.

A tragédia pode se apresentar de várias formas — a perda de um ente querido, uma doença, a perda de riqueza ou de nossa subsistência. E isso pode acontecer a qualquer pessoa, a qualquer momento.

Embora o profeta Habacuque soubesse que a tragédia estava por vir, ainda assim, trazia medo em seu coração. Enquanto esperava pelo dia em que a Babilônia invadiria o reino de Judá, seu coração batia forte, seus lábios e suas pernas tremiam (Habacuque 3:16).

O medo é uma emoção legítima em face de tragédia, mas não deve nos imobilizar. Quando não compreendemos as provações por que estamos passando, podemos rever como Deus operou na história (vv.3-15). Foi o que Habacuque fez. Isso não dissipou seu medo, mas lhe deu a coragem para seguir em frente escolhendo louvar o Senhor (v.18).

Nosso Deus, que se provou fiel ao longo dos anos, está sempre conosco. Pelo fato de o Seu caráter não mudar, quando amedrontados podemos dizer, com a confiante voz da fé: “O Senhor Deus é a minha fortaleza…” (v.19). — Poh Fang Chia

Podemos aprender a lição da confiança na escola da provação.

Retirado do Pão Diário

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Flores nos flocos de gelo

"…os dons são diversos, mas o Espírito é o mesmo." (1 Corintioos 12:4)

Wilson Bentley tinha 15 anos, quando se sentiu cativado pela intrincada beleza dos flocos de neve. Ele os observava fascinado com um velho microscópio que sua mãe lhe havia dado e fez centenas de esboços de seus notáveis contornos, mas eles derretiam rápido demais para capturar seus detalhes. Vários anos depois, em 1885, ele acoplou uma câmera de fole ao microscópio e, depois de tentativas e erros, fotografou um floco de neve pela primeira vez. Bentley capturou 5 mil imagens de flocos de neve e cada um deles tinha um desenho único. Ele os descreveu como “pequenos milagres de beleza” e “flores de gelo”.

Não há dois flocos de neve iguais, mas todos vêm da mesma fonte. Como seguidores de Cristo, todos nós vimos do mesmo Criador e Redentor, no entanto, somos diferentes. Em Seu glorioso plano, Deus escolheu reunir uma variedade de pessoas num todo unificado e nos deu dons diversos. Ao descrever a diversidade de dons aos cristãos, Paulo escreve: “…os dons são diversos, mas o Espírito é o mesmo. E também há diversidade nos serviços, mas o Senhor é o mesmo. E há diversidade nas realizações, mas o mesmo Deus é quem opera tudo em todos” (1 Coríntios 12:4-6).

Agradeça a Deus pela contribuição única que você pode oferecer ao ajudar e servir aos outros. — Dennis Fisher

Cada pessoa é uma expressão única do projeto amoroso de Deus.

Retirado do Pão Diário

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

Deixe um legado

"…o próprio Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir…" (Marcos 10:45)
Quando um supervisor de rodovias morreu num acidente, sua família, colegas de trabalho e comunidade sofreram enorme perda. Sua igreja rural não podia acomodar todos os enlutados; por isso, o culto foi transferido para um prédio muito maior. Os amigos e familiares lotaram o auditório! A mensagem era clara: Ele tocou muitas vidas de maneira singularmente sua. Muitos sentiriam saudade de sua bondade, senso de humor e entusiasmo pela vida.

Ao voltar do funeral, pensei sobre a vida do rei Jeorão. Que contraste! Seu breve reinado de terror é traçado em 2 Crônicas 21. Para solidificar seu poder, ele matou seus próprios irmãos e outros líderes (v.4). Depois, levou Judá a adorar ídolos. O registro diz: “…E se foi sem deixar de si saudades…” (v.20). Jeorão pensava que a força bruta garantiria o seu legado. E garantiu mesmo. Nas Escrituras, ele é sempre lembrado como um homem mau e líder egocêntrico.

Embora também fosse rei, Jesus veio à Terra para ser servo. Enquanto fazia o bem, suportava o ódio daqueles que se agarravam ao poder. No processo, esse Rei-Servo entregou a Sua própria vida.

Hoje, Jesus vive e o Seu legado permanece, o que inclui os que compreendem que a vida não diz respeito apenas a si mesmos. Ela diz respeito a Jesus — Aquele que anseia por envolver com Seus braços fortes e perdoadores qualquer um que se volte a Ele. — Tim Gustafson

Uma vida dedicada a Deus deixa um legado duradouro.

Retirado do Pão Diário

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Não mais prisioneiros

"…nem mesmo compreendo o meu próprio modo de agir, pois não faço o que prefiro, e sim o que detesto." (Romanos 7:15)

Um homem de meia-idade se aproximou de mim após eu conduzir uma oficina em seu local de trabalho e perguntou: “Tenho sido cristão quase toda a minha vida, mas constantemente me decepciono comigo mesmo. Por que sempre pareço continuar fazendo aquilo que gostaria de não ter feito e nunca pareço fazer o que sei que deveria? Deus não está ficando cansado de mim?” Dois homens de pé próximos a mim também pareciam ansiosos para ouvir a resposta.

Essa é uma luta comum que até o apóstolo Paulo experimentou. “…[nem] mesmo compreendo o meu próprio modo de agir”, disse ele, “pois não faço o que prefiro, e sim o que detesto” (Romanos 7:15). Mas eis aqui uma boa notícia: Não temos de permanecer nessa armadilha de desânimo. Parafraseando Paulo ao escrever em Romanos 8, a chave é parar de preocupar-se com a lei e fixar os pensamentos em Jesus. Nada podemos fazer a respeito de nossa pecaminosidade por nossa própria força. A resposta não é “esforce-se mais para ser bom em cumprir as regras”. Em vez disso, devemos nos focar naquele que nos mostra misericórdia e cooperar com o Espírito que nos transforma.

Quando nos fixamos na lei, somos constantemente lembrados de que nunca seremos suficientemente bons para merecer a graça de Deus. Mas quando nos firmamos em Jesus, tornamo-nos mais semelhantes a Ele. — Randy Kilgore

Firme-se na Rocha eterna — o Senhor Jesus.

Extraído do Pão Diário