quarta-feira, 18 de abril de 2018

Não desanime

"…No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo." (João 16:33) 

Eu gosto de observar os pássaros brincando; por isso, anos atrás, construí um pequeno santuário em nosso quintal para atraí-los. Durante vários meses, desfrutei da visão dos meus amigos emplumados se alimentando e sobrevoando ao redor — até um falcão achar que o meu refúgio de pássaros era a sua reserva particular de caça.

Assim é a vida: Bem quando nos assentamos para descansar, algo ou alguém vem para perturbar os nossos ninhos. Por que, perguntamos, a vida precisa ser um vale de lágrimas?

Ouvi muitas respostas a essa antiga pergunta, mas ultimamente, me satisfaço com apenas uma: “Toda a disciplina do mundo é fazer [de nós] filhos, para que Deus possa ser revelado a [nós]” (George MacDonald). Quando nos tornamos como crianças, começamos a confiar, descansando unicamente no amor do nosso Pai celestial, procurando conhecê-lo e ser como Ele.

Preocupações e tristezas podem nos seguir todos os dias de nossa vida, mas “…não desanimamos […] porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação, não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas” (2 Coríntios 4:16-18).

Então, como não nos regozijarmos com tal fim em vista? — David H. Roper

As delícias do céu excederão em muito as dificuldades deste mundo

quarta-feira, 14 de março de 2018

Deus cuida de nós

"Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito." (Romanos 8:28)

Deus está nas nossas vidas. Ele está trabalhando neste momento, arrumando as bagunças destrutivas de Satanás e nos guiando aos lugares que Ele quer que vamos. Isso é verdade em tudo que fazemos e em todo lugar que vamos. A chave é buscarmos o Seu propósito, vivermos na vontade dEle. Se isso for o nosso alvo, então podemos ter certeza que nosso Deus está conosco em cada passo da nossa jornada.

Por isso oramos assim: "Obrigado, Deus, por estar trabalhando na minha vida. Obrigado por não me deixar sozinho, com meus esforços, percepções e escolhas limitados. Obrigado por ter um plano para mim e por assegurar que não estragarei esse plano, enquanto estiver buscando a sua vontade. Obrigado por ser meu Deus, meu Pai e meu Parceiro em toda minha vida. Em nome de Jesus eu oro. Amém."

domingo, 4 de março de 2018

Durante o seu tempo

"Nas tuas mãos, estão os meus dias…" (Salmo 31:15)

Quando o pastor sul-africano Andrew Murray visitava a Inglaterra em 1895, ele começou a sofrer a dor de uma antiga lesão nas costas. Enquanto se recuperava, sua anfitriã lhe falou de uma mulher que estava em grande dificuldade e queria saber se ele tinha algum conselho para ela. Murray lhe disse: “Dê-lhe este papel que tenho escrito para o meu próprio encorajamento. Talvez ela o considere útil.” Isso foi o que Murray escreveu:


“Em tempo de angústia, diga:

Primeiro — Deus me trouxe aqui. É por Sua vontade que estou assim. Nisso descansarei.

A seguir — Ele me guardará em Seu amor e me dará graça nesta provação para eu agir como Seu filho.

Depois — Ele fará desta provação uma bênção, ensinando-me o que desejar que eu aprenda, e operando em mim a graça que Ele pretende conceder.

E por último — No Seu tempo perfeito, Ele pode me restaurar — como e quando, Ele sabe.

Estou aqui — por determinação de Deus, guardado por Ele, sob a Sua instrução, durante o Seu tempo.”

Queremos a solução imediata, a correção rápida, mas algumas coisas não podem ser eliminadas tão facilmente; elas só podem ser aceitas. Deus nos guardará em Seu amor. Por Sua graça, podemos descansar nele. — David H. Roper

Quando Deus permite o sofrimento, Ele também proporciona o conforto.

Retirado do Pão Diário

sexta-feira, 2 de março de 2018

Percebendo

"Onde estavas tu, quando eu lançava os fundamentos da terra?…" (Jó 38:4) 


Quando limpo minha casa para um evento especial, fico desanimada por pensar que os convidados não perceberão o que limpei, apenas o que deixei de limpar. Isto traz à mente uma questão filosófica e espiritual mais ampla: Por que os seres humanos veem mais rapidamente o que está errado do que o que está certo? Somos mais propensos a lembrar-nos da grosseria do que da gentileza. Os crimes parecem receber mais atenção do que os atos de generosidade. E os desastres chamam nossa atenção mais rapidamente do que a profunda beleza à nossa volta.

Mas, então, percebo que faço o mesmo em relação a Deus. Tendo a concentrar-me no que Ele não fez e não no que Ele fez, no que eu não tenho ao invés do que tenho, nas situações que Ele ainda não resolveu, em vez das muitas que Ele já resolveu.

Quando leio o livro de Jó, lembro-me de que o Senhor não gosta disso mais do que eu. Após anos de prosperidade, Jó sofreu uma série de reveses. De repente, eles se tornaram o foco de sua vida e suas conversas. Finalmente, Deus interveio e fez a Jó algumas perguntas difíceis, lembrando-o de Sua soberania e de tudo que Jó não sabia e não havia visto (Jó 38–40).

Sempre que começar a concentrar-me no negativo, espero lembrar-me de parar, considerar a vida de Jó e perceber todas as maravilhas que Deus fez e continua a fazer. — Julie Ackerman Link

Quando você pensar em tudo o que é bom, agradeça a Deus.

Retirado do Pão Diário